Há dois pesos e duas medidas conforme o assunto é mais(racismo) ou menos(desaparecimento) mediático

É chocante e doloroso ver este espectáculo diariamente na TV. Refiro-me ao empenho da PSP e Ministério Público, na sequência de algo inaceitável que aconteceu. Ver que afinal há dois pesos e duas medidas conforme o assunto é mais ou menos mediático, não porque isto afeta mais ou menos a vida e segurança do povo, mas porque é divulgado por mais público. Posso dizer com todo o direito que a PSP tratou o desaparecimento do Diogo como um assunto não importante nem urgente, enquanto este caso está a ser tratado como algo muito urgente, como se disso dependesse a vida de alguém. Há portanto assuntos de “Segunda” (o Diogo e a sua família) e assuntos de “Primeira”.

Pelo que tenho lido e ouvido nos últimos tempos, praticamente todos somos de “Segunda”. Quem não o sente é porque vai tendo sorte na vida e não tem precisado da PSP nem da Justiça.
Espero que localizem os imbecis que ofenderam o futebolista Marega, e que sejam banidos dos estádios para toda a vida, mas o apuramento das responsabilidades não é algo tão urgente como o desaparecimento de alguém. A investigação será feita à posteriori com base em testemunhos e gravações de factos passados naquele estádio. No desaparecimento do Diogo, além de poder ter a vida em perigo, levaram mais de 3 semanas para verificar imagens de um possível avistamento.

Curiosamente o Diogo é uma das pessoas menos racistas que conheço. Fui por ele diversas vezes repreendido por dizer alguns trocadilhos “parvos” a esse propósito…e pedi-lhe sempre desculpa!
O Diogo nunca olhou a cor de pele, religião ou posição social.
O Diogo também jogou muito futebol, é a paixão dele…e continua desaparecido há 11 semanas, há 77 dias… nada há a decorrer para o localizar…