PSP manda para trás os otários que queriam passeio na ponte 25 de abril

PSP montou uma operação Stop nos acessos à ligação com o sul do país e está a mandar para trás os automobilistas que não apresentem motivos válidos para viajar.

Operação STOP da PSP e filas de carro nos acessos a Sul pela Ponte 25 de Abril em Lisboa. Esta é a imagem deste sábado, primeiro dia das férias da Páscoa, um dia depois do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, ter apelado aos portugueses para manter o isolamento social e evitar viagens longas.

“O Ministro da Administração Interna apela a todos os portugueses para permaneçam em casa, limitando as viagens ao estritamente necessário”, pode ler-se no comunicado do MAI enviado à comunicação social. O MAI disse ainda que, no âmbito do Estado de Emergência em vigor, “apenas serão autorizados a deslocar-se os cidadãos que o façam ao abrigo das exceções previstas no Dever Geral de Recolhimento”.

“Uma vez que põem em causa a saúde dos próprios e a saúde dos portugueses, não serão toleradas as chamadas deslocações de fim de semana” dizia o comunicado, adiantando que “o Ministro da Administração Interna deu esta sexta-feira orientações às Forças de Segurança para intensificarem a fiscalização rodoviária durante o fim de semana e ao longo do período da Páscoa, sobretudo em direção ao Algarve”, disse na sexta-feira

A verdade é que este sábado, depressa se percebeu que muitos tentavam atravessar a Ponte 25 de abril, com a PSP a montar uma operação Stop nos acessos à ligação com o sul do país e está a mandar para trás os automobilistas que não apresentem motivos válidos para viajar. “Quem for simplesmente passear está a ser mandado para trás”, admitiu uma fonte policial.